Laguna Esmeralda e Cerro Martial – Duas aventuras em Ushuaia

Laguna Esmeralda e Cerro Martial

A Laguna Esmeralda é um daqueles passeios imperdíveis! Se você for visitar Ushuaia não pode deixar de fazê-lo. Eu e o Thiago fizemos o passeio por conta própria. Não acho que seja preciso nenhum guia para chegar na Laguna Esmeralda. É tudo muito fácil e os preços cobrados pelas agências de turismo são absurdos. Para o Cerro Martial também não é preciso nenhum guia (só condições físicas, hauhauahu).

Como chegar na Laguna Esmeralda

Se você estiver de carro é só pegar a estrada como se estivesse saindo de Ushuaia (retornando para o continente). Fique olhando para a margem esquerda da pista e verá uma clareia com carros estacionados na entrada da Trilha. Há duas entradas, se você passar a primeira pare na segunda. Elas levam ao mesmo lugar. Você pode colocar “Laguna Esmeralda” no GPS ou Google maps e você vai chegar a esse ponto direitinho. Se você não estiver de carro pode optar por um táxi que ainda assim será mais barato do que agência de turismo.

Dicas da trilha

A trilha da Laguna Esmeralda tem mais ou menos duas horas de duração. Ou seja reserve em média 5 horas para este passeio . Vá com calçado impermeável pois o caminho é muito úmido e cheio de lama. No começo você vai até tomando cuidado para não sujar o sapato, mas no final não está mais nem aí, e já vai enfiando “o pé na jaca” mesmo. Se quiser pode ariscar o tênis (vi várias pessoas assim, mas o pé deve molhar). Como u já havia comprado a bota para o trekking de Torres del Paine (que vc vai ver nos próximos post), resolvi estrear. É importante também levar o seu lanche para comer quando chegar na Laguna. Leve água também.

 

O Caminho

A trilha é muito bem sinalizada com placas azuis nas árvores ou pedras. Mas você também percebe qual é o caminho, pois o chão é muito pisado e fica marcado. Várias pessoas fazem a trilha, você não se sentirá sozinho.

A trilha começa numa parte cheia de árvores, depois passa por uma parte aberta em que se pode ver as castoreiras. O Castor não é um animal nativo da região, foi trazido pelos europeus, e agora é uma praga no local. As castoreiras são bem bonitas de se ver. Não pudemos ver nenhum castor, mas dá pra ver as enormes barragens e a casinha deles.

Nesse ponto da trilha você pode optar por dois caminhos continuar na trilha que estava fazendo ou andar margeando as castoreiras. As duas opções levam o mesmo local (você não vai se perder). Fizemos as margens das castoreiras na ida e voltamos pelo caminho tradicional. Depois da parte das represas você entra novamente na mata e essa parte tem bastante subida. A trilha é considerada nível médio, mas dá para fazer com tranquilidade e nem precisa dos bastões de apoio.
Após passar a floresta, você vai para outra parte aberta em que já consegue ver as montanhas ao redor.

Nessa parte você está quase chegando. Dai é só seguir um rio muito bonito, de águas cristalinas. Como essa parte é aberta com certeza você verá muita gente fazendo o mesmo trajeto.
Recomendo que você escolha o dia mais ensolarado da sua trip para fazer este passeio, pois a cor da água da Lagoa muda de acordo com o sol.

Ao chegar

Já bem pertinho da Lagoa o Rio tem uma cachoeira bem bonita. Quando você chega na Laguna Esmeralda é realmente de tirar o fôlego! A sensação é de uma paz imensa. Águas verdes, cristalinas e suaves, com cenário de montanhas ao fundo. Agora é só sentar montar o picnic e aproveitar.

Mas com certeza você não vai comer sozinho. No dia em que fizemos a trilha dois cachorros sem donos ficavam rodeando para comer conosco (é claro que repartimos o lanche). Os bichinhos fazem toda trilha só para chegar na Laguna e ganhar um lanchinho, e se possível de quebra, ganhar um carinho também. Os cachorros eram lindos e nos acompanharam boa parte do passeio.

Há uma pedra bem grande que você pode subir para tirar fotos mais de cima da Laguna. De lá fizemos um timelapse muito legal que está no nosso vídeo na Patagônia. Clique aqui para ver.

Retorno

Depois do lanche e muitas fotos chega a hora de voltar. Quando já estávamos quase no carro encontramos uma família de brasileiros que estava começando a trilha por volta das 15h. É tranquilo começar nesse horário porque o pôr do sol é só às 22h. Conversamos um pouco, mostramos as imagens pois eles queriam saber se valia a pena. Com certeza eles ficaram encantados como nós. O pai da família comentou que havia feito o passeio ao Cerro Martial. Disseram que dava para ver a neve de pertinho e ficamos animados.

Cerro Martial

Nossos planos eram de visitar o centro da cidade naquela tarde, mas como ainda estava cedo resolvemos ver essa montanha primeiro e depois descer para o centro e já jantar. Doce ilusão Claro que não conseguimos fazer tudo isso, pois a subida ao Cerro é enorme. Muito grande mesmo. E muito cansativa. É só subida, sem parar! É uma trilha muito mais difícil do que a da Laguna. Não sei se vale a pena. Se você tem alguma dificuldade de locomoção com certeza esse não é um passeio bom.

O carro só chega até a base do cerro. Juro que vi pessoas fazendo a subida da “serra” à pé. Bom se eu não tivesse ido até lá de carro não teria subido o cerro jamais. Para chegar lá de carro é só por no gps. Os taxistas já ficam por lá esperando quem desce “morto” de canseira. Na base há restaurantes e cafés legais (e caros, rsrsrs)

Vista do Cerro Martial

A vista de lá de cima é muito bacana, você consegue ver toda a cidade de Ushuaia e também consegue chegar perto do gelo que ainda está na montanha. Mas não pense que vai ser uma neve linda e fofinha. É mais um pedaço de gelo sujo que está derretendo. Bom, fica à critério de cada um se deve ou não fazer. Acredito que esse se cerro deve ser mais legal na época de neve, pois aí tem como fazer esportes radicais como Snowboard.

Chegamos mortos lá em cima. Comi tudo o que tinha na mochila, rsrsrs. Tiramos as fotos e voltamos. Descemos ladeira abaixo o mais rápido que pudermos (começando a estourar os joelhos, rsrsr). Chegamos lá embaixo, pegamos o carro e corremos para o hotel. Só deu tempo de sair para jantar o centrinho ficou para outro dia.

No próximo post você confere os materiais esportivos que compramos em Punta Arenas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *