Las Grutas é parada obrigatória em trip para Ushuaia

Las Grutas parada obrigatória

Depois de alguns dias bem aproveitados em Buenos Aires chegou a hora de partir, a trip mal tinha começado! Pela frente são três dias de carro na“Ruta3” que leva a Tierra del Fuego – Ushuaia. Las Grutas, no litoral da argentina, é parada mais que obrigatória. Essa encantadora vila está aproximadamente 1000 km ao sul da capital.

Nossa partida foi agitada, acordamos cedo e eu já corri para carregar o carro. A Débora organizava o apartamento para o check-out. Já estava com saudades… “ah Buenos Aires I’ll be back” eu falei virando a esquina da avenida Frederico Lacroze e resmungando que gostaria de ficar ao menos mais 2 dias. A Débora concordou!

Chegando na cidade de Azul o GPS indicava o caminho até Bahia Blanca pela Ruta3, mais optamos em pegar duas vicinais (76 e 51) via Coronel Pringles que foi indicação de um simpático fazendeiro, não me arrependi!

Este caminho é menos sinalizado e simples, porém sem buracos.

Eu me senti no verdadeiro Pampa Argentino. As vicinais cortam lindas fazendas, o pasto amarelo, as flores e o rebanho e os cavalos selvagens mostram as raízes Gaúchas.

Chegando em Pringles, uma pequena cidade de uma rua asfaltada completamos o tanque que já estava na reserva.

Já era quase 12h, encostamos em Bahia Blanca perto de um balneário municipal cercado de eucaliptos e batemos aquele rango especial, pão com queijo e uma folha que parecia Rúcula. Seguindo viagem pela Ruta 3, fizemos outro desvio pela Ruta 22. Mudamos de estado e em mais alguns quilômetros chegamos.

Primeiro stop!

Las Grutas é o balneário marítimo mais importante da Patagônia e com as águas mais quentes de toda a costa Argentina.

Não acreditei, ainda tínhamos 3h de luz, estava cheio de gente na praia e corremos para o hotel, fizemos o check-in e trocamos de roupa. Atravessamos a rua e pisei na areia.

Entre o cheiro do mar e o barulho das ondas fui interrompido por uma algazarra. Me aproximando dos barrancos na costa da praia (Cliffs) que são chamados na região de acantilados, avistei vários buracos.

Eram ninhos de um tipo de Maritaca que na região é chamado de Loros Barranqueros.

A maior colônia mundial desta espécie fica nesta região Rio Negrina, Estado cujo Las Grutas pertence.

Aproveitamos até o pôr do sol e retornamos ao hotel. O hotel era bem localizado e ajeitado. Nosso quarto tinha uma bela vista da piscina. A hospedagem é um pouco cara, por ser um litoral cobiçado entre os argentinos. Aproveitamos para tomar um banho e sair.

Depois de uma hora estávamos no pequeno calçadão à procura de comida boa, já que tínhamos almoçado sanduíche!

Comemos a famosa Milanesa de Pojo Argentina (file de frango à milanesa) e uma massa (nhoque). A noite chegou junto com o cansaço e voltamos para o hotel. Combinamos que no outro dia acordaríamos cedo para filmar o amanhecer do sol na praia.

Enfim, Las Grutas é uma vila muito charmosa, com fauna rica e um incrível potencial para o turismo. Recomendo, é parada obrigatória para quem segue rumo ao Fim do Mundo e expedições pela Argentina. Têm alguma dica? Deixe nos comentários. Seguimos viagem para o sul e a próxima parada é Puerto San Julian – Santa Cruz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *