Patagonia, de novo em uma road trip incrível!

A Patagonia é um dos “top 10” destinos da nossa lista. Fizemos todo o percurso de carro em 2016/2017 (http://www.fuinamala.com.br/decidimos-ir-a-patagonia/). Foram mais de 14 mil kms em 28 dias. Tem um post para cada pedacinho da primeira trip já no blog. Mas quero contar aqui porque decidimos voltar (e se tivermos oportunidade iremos novamente!)

O que faz da Patagonia um lugar tão especial?

A Patagonia é uma região de beleza natural que se destaca. Montanhas, animais, neve, lagos cristalinos, flores, cachoeiras e geleiras são o destaque da região.

Ao contrário do que muitos pensam, a Patagonia não é um lugar deserto. A região atrai milhares de turistas (principalmente no verão) e tem algumas cidades bem bacanas. Por outro lado, se você quiser paz e tranqüilidade vai achar também.

A Patagonia é uma região que passa pelo Chile e a Argentina. Qual é o melhor lado??? OS DOIS.

Já subimos e descemos o Chile e a Argentina duas vezes e estamos ficando especialistas nisso. Cada país tem seu charme e seus atrativos.

Roteiro da segunda visita à Patagonia

Quando nossa primeira trip terminou, anotamos um pouco de tudo que faltou fazer ou conhecer. Sim! Mesmo ficando 28 dias de férias por lá não foi suficiente pra conhecer tudo.

Então no nosso retorno, em 2018/2019, decidimos percorrer a Carretera Austral. Ouvimos muitos relatos da beleza e desafios dessa estrada e ficamos ansiosos por pontos como Queulat, Capillas de Marmol e Pucon. E claro que decobrimos mais lugares legais, além desses.

O Thiago está escrevendo o post sobre a estrada para os motoristas aventureiros, com informações sobre as balsas, a qualidade da estrada e a duração do trajeto.

Decidimos incluir também a cidade e as trilhas de El Chalten. Na primeira visita optamos por conhecer Torres Del Paine (ALTAMENTE RECOMENDADO) e como realizamos o trekking do circuito W (http://www.fuinamala.com.br/sobre-torres-del-paine/), ficamos sem tempo de passar pelo gigante Fitz Roy (TAMBÉM ALTAMENTE RECOMENDADO).

Nós cortamos do roteiro a cidade de Santiago, pois já havíamos visitado 2 vezes e, com dor no corração Mendoza – cidade super charmosa que conhecemos na primeira trip. Se quiser saber mais de Mendoza acesse http://www.fuinamala.com.br/mendoza-muito-mais-que-so-vinicolas/. Ah em Buenos Aires também só passamos pra jantar num restaurante que adoramos (Las Cabras) e seguimos viagem.

O que teve de novidade para o Fui na Mala?

A maior e melhor de todas as novidades desse retorno à Patagonia foi o Camper. No final de 2018 adquirimos um Camper Duaron usado. Essa mudança fez toda a diferença na viagem.

Para quem nao conhece um Camper ele é tipo uma “casinha” que você coloca na carroceria da caminhonete. Vira praticamente um motorhome. Tem de tudo lá dentro, cozinha, banheiro, cama, mesa etc.

Com o camper pudemos criar um roteiro mais criativo e rápido. Pode parecer que não, mas se gasta um tempão fazendo check-in e check-out de hotéis. Sem falar na economia. Dos 30 dias do verão 2018/2019, dormimos 29 dias de forma gratuita! Cozinhar também reduz bem os gastos e você pode investir em sardinhas mais bacanas.

Outro diferencial foi na parte dos equipamentos. Dessa vez levamos conosco o drone. O vídeo ficou incrível (termina de ler, depois corre no youtube conferir).

Quais as mudanças que notamos na Patagonia?

A primeira diferença que sentimos (principalmente na Argentina) foi o uso de cartões de crédito. Em 2016 poucos estabelecimentos aceitavam cartões. Vimos, em alguns cartazes, que o governo criou formas de incentivo e cobrança do uso dessa forma de pagamento – muito positivo por sinal.

Outra diferença foi o aumento de unidades de postos de gasolina. Muita gente pergunta sobre isso. A Patagonia teve fama de falta de abastecimento de combustível no passado e as pessoas andam com galões em seus veículos. Nós passamos por isso em 2016 (para ler sobre esse perengue acesse http://www.fuinamala.com.br/el-calafate/), mas dessa vez não teve sufoco nenhum.

A cidade que mais nos surpreendeu foi El Calafate. A City tá linda, com muitos comércio e turistas por todo lado. A rede hoteleira cresceu bastante também! A cidade de El Calafate, que recebe o nome pela frutinha que adoramos – o calafate, é a base para quem quer conhecer o glacial Perito Moreno. Nessa segunda visita ao Glacial, nos aventuramos em andar nas geleiras. Conto mais sobre isso em outro post, ok.

Uma coisa negativa que sentimos é que vimos menos animais dessa vez. A região é cheia de guanacos, raposas, aves e até pumas… Mas deviam estar um pouco escondidos kkk. Mas falo isso em comparação com a primeira trip, com certeza você vai ver muitos bichos por lá.

Ah, pegamos muito, mais muito vento! A defesa civil alertou para ventos acima de 100km/h. E sentimos isso no consumo do veículo e na estabilidade. Até estacionada a caminhonete (com mais de 700kg do camper nas costas) balançava! Alguns dias choveu e o plus dessa viagem foi a neve! Sim mesmo sendo verão, pegamos neve na passagem entre Agertina e Chile, próxima a Bariloche.

Por que você deve conhecer a Patagonia?!

*O lugar é lindo e com infraestrutura turística de boa qualidade.

*A comida é deliciosa! Prove um cordeiro patagônico e você nunca irá se esquecer.

*É barato. O câmbio favorece aos brasileiros e não ficará nem 1/3 do valor de uma viagem a Europa ou EUA.

*Vai te conectar com a natureza. Você vai sentir o poder dela!

*Você vai aprender sobre sustentabilidade e vai querer mudar seus hábitos.

*** Simplesmente vá. A Patagonia te surpreenderá!***

Se você já conhece a Patagonia ou tem dúvidas, deixe nos comentários abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *