ÁFRICA! Planejando uma viagem para África do Sul

Planejando uma viagem para África do Sul

Já pensou em fazer uma viagem para África do Sul? Tenho certeza que este post,  e a coleção de posts sobre a ÁFRICA que estão por vir, irão te surpreender positivamente.

A África do Sul me surpreendeu na comida, na hospitalidade, na segurança, na natureza, na cultura e no preço! Enfim é tudo muito bom, mas antes de você ir correndo comprar as passagens verifique esse plano de viagem para que tudo saia bem.

As passagens

Escolhemos viajar na baixa temporada (inverno) e só aí já economizamos muito. No verão os valores são mais altos. Uma viagem para África do Sul pode custar 4 mil!

O bom do inverno é que facilita a visão no Safari, uma vez que a vegetação está menos densa. Mas já as praias ( que tem águas geladas o ano todo) apreciamos só da areia. Pegamos desde 4 graus em Johanesburg até 28 graus em Cape Town. Quase sem chuva.

Procurei as passagens por uns 45 dias até achar a combinação perfeita de ida e volta. Não tenho flexibilidade de datas, então conto com a sorte de achar uma promoção nos dias que preciso.

A nossa data foi de 05/07/18 a 18/07/18. O voo foi direto de Sao Paulo para Johanesburgo (por volta de 9 horas). As passagens ida e volta custaram R$1688,77 já com as taxas. Voamos Latam e, dessa vez, nao tenho nenhuma reclamação, rsrs.

O Roteiro

Para aproveitar a promo das passagens convidamos um casal de amigos (Talita e Humberto) para ir conosco. Eles toparam e a partir daí fundamos um grupo no whats para pensar sobre o roteiro. De início eles falaram “monta aí fui na mala…confiamos em vcs”, mas sabemos que numa viagem em grupo precisamos ver as expectativas de todos para nínguem sair frustado.

E é nessa enxurrada de expectativas que mora o perigo… queríamos de tudo um pouco! Como eu já tinha pesquisado um pouco sobre o Parque Nacional Kruger (o mais famoso para a prática de safari) vi que a estadia por lá tinha que ser prioridade, já que queríamos uma experiência genuína de estar hospedados na selva.

O Kruger fica “perto” de Johanesburgo e fomos de cara pesquisando as hospedagens no site, meio chatinho, do sanparks (https://www.sanparks.org/parks/kruger/). Depois vou escrever um post só sobre isso, mas para vc entender melhor e planejar sua viagem para a África do Sul o Kruger é um parque fechado. Tem que pagar uma taxa para entrar. Lá dentro vc pode usar seu carro  para percorrer as estradas no horário permitido e passar nas áreas de acampamento para comer, usar os banheiro e esticar as pernas. Já quem quer ficar hospedado no parque pode reservar nesse site cabanas, suítes ou casas inteiras. Os detalhes e valores falo no post do Safari.

Enfim isso influenciou muito nosso roteiro porque nos primeiros dias não havia vagas e então viramos o jogo e começamos tudo do avesso. Deixamos o Safari como a cereja do bolo.

Basicamente nosso roteiro ficou: Johanesburg, Cape Town, Plettemberg Bay, Port Elizabeth, Durban, Kruguer, Johanesburg. Passamos por mais lugares, essas foram as cidades dormitório. Depois de uma noite longa decidindo quantos dias ficar em cada cidade, avançamos no roteiro.

Aluguel de Carro

A não ser que o transporte público seja excelente ou o trânsito seja caótico, sempre recomendo alugar um carro em viagens. Isso traz conforto e aumenta as opotunidades de passeios. Na África é mão inglesa, mas não é nada impossível de dirigir.

Pegamos um carro automático (Avanza) para facilitar e contibuir nas longas distâncias que percorremos em nossa viagem para África do Sul. O carro alugado por 13 dias,  km ilimitado, automático, porta-malas grande, dois motoristas e seguro coma maior cobertura possível ficou R$1064,44 cada casal. Percorremos quase 6mil kms (5.930 exatamente rsrs).

Dica: faça o download do google maps e assim nao gaste com o aluguel de gps.

Internet

Viajar sem internet é sinonimo de perrengue. Assim que chegamos no aeroporto fomos procurar os guiches de chip telefonico. No aeroporto de Joahnnesburg tem uma loja do lado da outra. Escolhemos a Vodacom, sistema de internet via roteador, assim todos compartilhamos a internet. Serviu, mas tivemos que racionar.

Hospedagem

Como estávamos em 4 pessoas o Airbnb ganhou em todos os páreos. Sempre comparávamos com hotéis, mas acabamos fechando tudo em casas/ap de temporada. A experiencia foi excelente.

Nossos critérios de seleção eram self check in/check in com porteiro (pra poder chegar tarde da noite quando necessário), estacionamento, dois quartos, de preferencia dois banheiros, cozinha básica, bem localizado.

Em algumas cidades investimos mais, em outras economizamos, mas em média a hospedagem nos custou R$100,00 a diária do casal. E não foi perrengue não, teve até jacuzzi… mas isso vou detalhar num post à parte, foi TOP.

Roteiro – Parte 2

Depois que elegermos as cidades e reservarmos onde ficar na nossa viagem para África do Sul foi a hora de escolher as atrações. Essa é a parte mais legal do roteiro.. ver tudo de bom que tem pra fazer.

Nossas atividades iam desde compras à escaladas de montanhas, de praias à feirinhas de interior. Tudo, até fazer compras no mercado vira passeio.

Nesssa hora o tripadvisor ajuda bastante e os blog de viagem também. Antes de viajar literalmente “estudamos o destino”.

Roteiro Parte 3

Agora vem a parte chata! Fazer com que tudo o que você sonhou caiba em 13 dias. Eu recomendaria uma viagem para África do Sul em uns 18 dias caso você queira passar pelas mesmas cidades que nós.

Na terceira parte do roteiro eu encaixo todos os endereços, horários e monto estratégias de locomoção. Também verifico os horários, a duração e valores de cada atração. Geralmente já deixo algumas sugestões de restaurantes ou opções para comer sem perder tempo procurando na hora.

Para um roteiro bem completinho gasto semanas. Isso mesmo.. são vários dias medindo quilometragens, calculando tempo de trajeto etc. E na viagem sou a chata do “estamos atrasados… se nao acelerar vai perder tal coisa…” kkkk. Se vc tem tempo e dinheiro de sobra faça tudo com calma, mas esse nao é nosso caso.

Nessa parte você também estuda a moeda local, faz a margem de gastos e pesquisa sobre o câmbio. Leve sempre um pouco a mais… imprevistos acontecem. Segue abaixo a cotaçao que pegamos em julho 2018. A moeda local é o Rand. Leve dolares para fazer a troca, assim facilita.

Vou disponibilizar nosso roteiro para quem quiser dar uma espiada. Espero ter ajudado nos seus primeiros passos rumo a viagem para África do Sul e prometo que vou escrever o post cidade por cidade com detalhes e valores o quanto antes. Abraços e Boa Viagem!

Planilha abaixo:

roteiro de passeios africa

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *